17maio
SINOPSE: Você não pode interromper o futuro, nem modificar o passado. O único jeito de descobrir este segredo é apertando o play.
Para Clay Jensen, as fitas cassetes gravadas por Hannah Baker não tem nada a ver com ele.
Hannah está Morta. E seus segredos devem ser enterrados com ela.
Só que a voz de Hannah diz a Clay que o nome dele está em uma das histórias dessas fitas – e que ele, de alguma maneira, é responsável por sua morte.

 

 

 

 

 

O que você faria se ao voltar da escola encontrasse na sua caixa de correios (ou quem sabe na sua cama) uma caixa endereçada a você, sem remetente, contendo fitas gravadas por uma pessoa que não está mais viva, alguém que escolheu deixar de existir. Surtaria? Jogaria as fitas cassetes fora? Ou as ouviria?
Clay Jensen enfrenta essa situação e ele é o “cara legal”, aquele que se dá bem com todo mundo e tem uma reputação irretocável. Logo, Clay surta ao ouvir entre ruídos e estáticas a voz de Hannah Baker, a garota de quem ele gostava, a garota que ele queria conhecer melhor e que se acabou se matando.

“Espero que vocês estejam prontos, porque vou contar aqui a história da minha vida. Mais especificamente, por que ela chegou ao fim. E, se estiver escutando estas fitas, você é um dos motivos.”

 

E assim inicia-se Os 13 Porquês.
Clay recebe sete fitas no total, cada uma do lado A e B contendo um número de 1 à 13, e os lados de cada fita contém histórias, a história de Hannah e das pessoas que de uma forma ou outra contribuíram para seu fim. Os 13 motivos que a levaram a fazer o que fez.
Os 13 Porquês trata de um tema que por si só já é muito delicado, agora espere para ler sobre ele através da lente de uma menina com uma reputação inventada e de um menino temeroso e propenso a grandes emoções? O resultado é um livro denso, meio perturbador e inspirado em um fato real da vida do autor Jay Asher. Realidade leitores! É isso do que se trata.
Hannah pode muito bem sentar perto de você na aula, e o Clay pode dizer “Oi” para você toda vez que se cruzam no corredor.
Li este livro bem devagar e foi uma leitura que me trouxe muitas sensações… Me trouxe raiva, nojo, tristeza, felicidade e no fim me trouxe esperança. Como também à uma leitora que enviou uma carta ao autor dizendo que ler o livro fez com que ela quisesse “ser uma pessoa maravilhosa!”. É assim que me sinto!
Hannah Baker foi uma garota sensível demais, e era uma garota que sonhava com o primeiro beijo.

“Eu era uma garota do primeiro ano que nunca tinha sido beijada. Nunca. Mas eu gostava de um garoto, ele gostava de mim.e eu ia beijá-lo. A história – toda a história – é essa aí.”

Mas as pessoas não se contentam só com um beijinho inocente entre dois adolescentes, não é? Elas precisam de mais emoção! Precisam de mais detalhes, uma mão boba ali e acolá e tudo começou. O que era um simples beijo fez de Hannah a garota “com a melhor bunda do 1° ano”, uma sucessão de fatos que tirou de Hannah sua confiança e vivacidade.

 

“Mas o que acontece quando alguém diz que você tem a melhor bunda do primeiro ano? Eu vou contar Alex, porque você nunca saberia. Isso dá as pessoas – algumas pessoas – sinal verde para lhe tratar como se você não fosse nada além daquela parte específica do seu corpo.”

 

Clay acompanha Hannah com um Walkman e um mapa cheio de estrelas vermelhas, mostrando onde tudo aconteceu madrugada afora. Sofri junto com Clay, chorei e engasguei em algumas lembranças ditadas por Hannah. O Mapa está no livro, leitores, vocês realmente podem acompanhar Clay, no presente, e Hannah, no passado.
É genial! O autor escreve de maneira sublime mesclando os dois tempos (presente e passado) de forma maravilhosa.
Cada pessoa que é citada e que irá receber ou já recebeu as fitas têm um papel importante, uma delas tirou de Hannah uma parte que ela adorava, as estrelas.

“Tranquei as estrelas do lado de fora e nunca mais vi os relâmpagos. Todas as noites eu simplesmente apagava as luzes e ia para a cama”

Nunca tinha pensando no suicídio como uma sucessão de pequenos fatos, sempre achei que “algo maior” estava por trás. Eu era cega. Os detalhes e pequenos fatos contam mais, pelo menos contaram mais para Hannah.

“A cada lado das fitas, uma velha recordação é virado do avesso. Uma reputação é retorcida, transformando as pessoas em indivíduos que não reconheço”

Hannah sofre e se fecha nos seus pensamentos. Clay sofre por não ter tido coragem. Alguns sofrerão por suas próprias maldades, por suas fofocas, por suas fotos e por serem pessoas más (mesmo que tentem a todo custo serem perfeitas).
E no final? Só uma cadeira vazia no meio da sala… Para lembrá-los que podem sempre ampliar a dor de alguém, mesmo que não seja essa sua intenção.
Não irei me estender mais e indico que leiam o livro! Leia ele e procure entender todos os lados, nem sempre alguém carrega toda a culpa, nem sempre alguém é “apenas fraco” por ter decidido ir embora.
Outra nota de parabéns ao autor antes de me despedir, os capítulos não tem números, eles tem “Fita 1 Lado A” e assim por diante, isso conecta o leitor mais ainda aos personagens e no final o autor responde 13 perguntas sobre como surgiu o livro e o que está por trás do enredo de Os 13 Porquês. É um bônus excelente e no final tive a sensação de que eu mudei, afinal, não dá para ler e continuar o mesmo depois.

 

Até a próxima 🙂

Livro: Os 13 porquês
Título original: 13 reasons why
Autor: Jay Asher
Páginas: 253
Editora: Ática

 

Deixe seu comentário 13 comentários

Veja também os posts relacionados à esse

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

13 Comentários

  • […] Asher – inclusive resenhei Os 13 Porquês em 2013 e se você quiser ler minha opinião > clique aqui <, venho trazer uma dica nacional que descobri no sempre maravilhoso Livro Lab da Aline […]

  • Ana Alves
    maio 20, 2013

    Está na minha lista de próximas leituras e lerei assim que der.
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

  • Mauricio Brillinger
    maio 19, 2013

    Muito interessante esse livro! Depois de sua resenha me deu mais vontade de ler.
    Achei também a capa liiinda!
    😀
    Abraço

    Mauricio
    meulivroeeu.blogspot.com.br

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      maio 20, 2013

      Também gosto bastante da capa dele ^^ reflete todo o enredo de maneira simples. Leia sim o/ depois me diga o que achou 😀

  • Bru Souza
    maio 17, 2013

    Nossa, arrepiei só de ler a resenha, rs. Não conhecia esse livro, mas agora realmente quero ler. Mas preciso dar um tempinho, porque acabei de ler um livro do tipo 'temática real e pesada', e esse parecer ser ainda mais denso, rs.
    Adorei a dica e a resenha, e realmente preciso ler esse livro agora, rs
    bjus
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      maio 17, 2013

      Ele é sim Denso, mas ao mesmo tempo tem uma leveza entremeada rsrs não é só "tapa na cara" tem abracinhos também o/ Leia sim e depois me diga o que achou ^^

    • Bru Souza
      maio 18, 2013

      vou ler com certeza, já ta na listinha das novas aquisições, rs
      bjus

  • Aline Hoepers
    maio 17, 2013

    Olá,
    Eu amei a sua resenha.De verdade.Maravilhosa!Agora eu fiquei com muita vontade de ler!Parabéns pelas resenhas incríveis!
    Beijos,
    http://loucamenteleitores.blogspot.com.br/

  • La Mademoiselle
    maio 17, 2013

    Oi,

    amei a resenha! Parabéns! Sou louca para ler esse livro, ele parece muito bom! E a capa é divina!

    Bjs

  • Nayla N.
    maio 17, 2013

    Olá, os 13 porquês está com certeza na minha wishlist literária *-*
    Beijoss ;3
    naylanaomi.blogspot.com

  • camila
    maio 17, 2013

    Oiii

    Vc realmente está fazendo essa pergunta?
    é claro que eu veria as fitas… Sou curiosa ué..
    Caramba, que quote heimmm.. Sinistro, e eu já quero ler hehe
    REal??? Caramba, mais sinistro ainda amiga..
    Amiga, quero esse livro..

    beijos ^^

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      maio 17, 2013

      Ahahahaha Adorei seu entusiasmo menina o/
      Leia sim o livro e depois me diga o que achou hein ^-^
      Bjs, Jhey!

  • Isabelle Brum
    maio 17, 2013

    Olá, bom dia ^-^
    Muito boa a resenha, parabéns ^^ Eu estava querendo ler esse livro a algum tempo, agora me deu mais vontade ainda. Apesar do tema um tanto quanto "delicado", parece bastante interessante ler uma história assim; me parece uma daquelas histórias que te faz refletir, gosto muito disso.

    Beijinhos e boas leituras.
    Isabelle – http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/