18ago

Título: Um bebê de Conveniência 
Autor(a): May Sabatini 
Páginas: 402
Publicação Independente, 2017
Disponível na Amazon Br * Adicione no Skoob

SINOPSE: Luisa, aos vinte e quatro anos, sonha em montar uma família só sua, mas seus sonhos escapam de suas mãos depois de dois relacionamentos desastrosos. A pressão de sua família e alguns amigos a torna uma pessoa cada vez mais isolada e ao mesmo tempo mais ansiosa por realizar seu maior sonho: ser mãe.

Caio é um executivo bem sucedido, com trinta e seis anos, se vê obrigado a se casar por uma determinação de sua avó, líder do conselho do empreendimento que dirige, sob pena de perder seu lugar na presidência da empresa pela qual se dedica tanto. Como se o casamento não fosse o bastante, a matriarca ainda exige dele algo que ele nunca imaginou ter: um herdeiro.

Uma mulher disposta a tudo por uma família e um homem capaz de tudo por um herdeiro. Duas almas em constante pressão que buscam encontrar em um relacionamento de conveniência a solução para seus problemas. Mas será que dessa união tão atípica pode surgir algo mais?

**********

Bom dia, galera! Como vocês estão? Eu havia falado no Twitter ( Siga por lá também > @passliterario) que sairia resenha na segunda, não deu certo. O próximo dia de postagem seria quarta ( Nosso cronograma de postagem nova são às segundas, quartas e sextas, com exceção de promoções de aniversários de blogs amigos que podem sair fora desses dias) e também não deu certo, e a verdade é que eu ainda não consegui conciliar a nova rotina da faculdade com a minha velha rotina e tá tudo muito bagunçado, vou tentar usar o bullet journal para a faculdade e implementar o meu Paperview para dar aquele aperto na desorganização e vou mostrar tudo no IG @passliterario.

Enfim, vamos para a resenha?

Um Bebê de Conveniência não é o meu tipo de livro. Primeiro que não sou a pessoa mais romântica do mundo e segundo que tenho alguns pensamentos bem arraigados sobre algumas coisas e quando eu leio determinadas situações eu penso: Okay, o que é que tá acontecendo aqui?!

Mas apesar de algumas situações que tiraram a nota máxima da obra (vou falar mais a frente), a obra é muito sonhadora e fofa. Quem curte um romance bem romance é quase 100% de certeza que vai gostar.

No começo eu não achei muito crível uma moça de 24 anos ser tão desesperada para casar e ter filhos e ainda por cima pensar que está velha *insira aqui minha cara de espanto incrédulo*, mas depois eu fui percebendo que é o sonho mor dela e apesar da mãe ter contribuído para esse pensamento insano (Não que casar e ter filhos seja insano, hein! Mas sim essa pressão maluca de casar logo pois já está ficando velha aos 24 anos) ela realmente quer isso para si, só digo que em meus pleninhos 26 anos não acho que estou velha nem nada e casamento é algo bem distante, mas sonhos foram feitos para serem alcançados e não vou pontuar o quanto acho bizarro essa coisa de está ficando pra titia aos 20 e poucos anos e como isso não afeta o sexo oposto. Essa é a Luísa, garota independente e cheia de neuras com casamentos e filhos.

Já o Caio é bem mais velho e não recebe essa pressão da sociedade em casar e ter filhos pois é homem (e bem sucedido) , mas a vó dele resolve inverter essa balança e dá um ultimato! Para continuar no comando da empresa que ele tanto ama ele terá que casar. Depois de um acontecimento que os reúne os dois começam a se conhecerem e Caio lança a proposta, e tudo isso em meio a muitos encontros e romanticidade. Acho que foi um dos primeiros livros que li que traz essa temática de casamento por conveniência em que o casal é gentil e carinhoso um com o outro e não luta contra esses gestos de cuidados. Fofo, não é?

Minha leitura foi bem rápida e eu senti que a finalização foi muito corrida, para vocês entenderem melhor: Um bebê de conveniência é um livro com bastante páginas (402 para ser mais exata) e no decorrer de toda a leitura os acontecimentos foram leves e bem devagarinho quase parando, e eu senti que o final com todo o drama do casal em alcançar o objetivo de Luisa em ser mãe foi na contra mão do ritmo do livro inteiro pois foi muito rápido. Sem falar que teve uma hora que eu já estava cansada de todo aquele romantismo entre os dois. Mas foi lindo ver o casal crescer.

Será que isso faz de mim alguém insensível? Tirando o final que é bastante intenso por conta dos acontecimentos, no restante do livro não há grandes conflitos e tudo poderia ser mais rápido e resolvido com uma boa conversa.

Enfim, eu gostei de ter lido apesar desses detalhes que não me agradaram tanto assim , e a última parte que não curti tanto foi a revisão (há muito errinhos de acentuação ou a falta dela, pronomes e palavras faltando ou em lugares errados). E você está careca de saber que erro aqui e acolá não me chateia de maneira nenhuma, mas quando eu percebo uma certa frequência me incomoda sim.

O livro não é ruim, mas poderia ser muito melhor pois eu realmente gostei de ler sobre a Luisa e o Caio. Gostei mesmo! Tão tal que nem parei de ler e no final de uma noite eu finalizei a leitura. Então, eu gostaria de dizer que o livro é bonito e agradará os apaixonados por casais fofos, e se você não se sentiu incomodado com os pontos que ressaltei, se joga na leitura.

Beijo e até a próxima.

Deixe seu comentário 16 comentários

Veja também os posts relacionados à esse

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

16 Comentários

  • Marlene Conceição de Jesus
    set 03, 2017

    Oi They.
    Essa é a primeira vez que vejo falar do livro, a premissa é bem interessante.
    É realmente uma pena que os erros te incomodaram, isso realmente é algo que também me deixa agoniada, mas enfim gostei e fiquei curiosa para ler.
    Bjs.

  • Any
    set 01, 2017

    Oi, Jhey!
    Amo livros onde a trama gira em torno de um casamento de conveniência, e de um romance bem romance, então não preciso nem dizer que já fiquei interessada em Um bebê de conveniência, né?!
    Gosto de casais fofos, mas muito “açúcar” sempre é demais, então não sei se irei curti esse lado do relacionamento de Luisa e Caio, mas vou arriscar a leitura e colocá-lo na minha lista de desejados sim.
    Então, valeu pela dica.
    Bjos!

  • Mariane Vitória de Souza Coelho
    ago 31, 2017

    Esse é um tipo de livro que não tenho muito interesse, mas a sua resenha me deixou com vontade de ler. Obrigada pela ótima resenha e por despertar meu interesse!!

  • rudynalva
    ago 24, 2017

    Jhey!
    Tenho visto muitas pessoas usarem o o bullet journal e dado certo, tomara que dê para você também.

    Quanto ao livro… sou uma romântica incurável e apesar das suas pontuações mais do que justas, gostaria de apreciar o romance entre a Luisa e o Caio.
    Não gosto também quado a revisão não é bem feita.
    E esse lance das mulheres com vinte e poucos anos já estar para ‘titia’, é coisa bem do início do século XX, né? Não cola!
    “…Aceite com sabedoria o fato de que o caminho está cheio de contradições. Há momentos de alegria e desespero, confiança e falta de fé, mas vale a pena seguir adiante…”(Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  • […] dessa desaceleração no enredo. Engraçado, não é? Na minha última resenha – do livro Um Bebê de Conveniência – eu relatei que estava achando tudo muito lento demais e carecia de um tantinho mais de […]

  • Ruth Urgal Alves
    ago 22, 2017

    Amei sua resenha, escrita muito boa!
    Leria esse livro. Gosto de romances!
    Entendo essa postura da personagem de estar com pressa para casar aos 24 anos, pois provavelmente considera o fato de o relógio biológico da mulher ser bem mais curto que o do homem (no quesito ter filhos). Isso é o que acontece com muitas mulheres por aí que sonham em ter filhos, assim como essa personagem.

  • Marcelle Marques
    ago 22, 2017

    Já vi esses casamentos por conveniência ou “encontrar amor” por conveniência, principalmente para liderar uma empresa como aqui, muito em filmes e séries. Esse tipo de pressão é bem irritante mas pelo menos a da vó do Caio tem um sentido porque eu entendo que eles possam preferir deixar a empresa pra alguem que terá herdeiros e assim ficará sempre na família. Não sei se eu leria ele. Ótima resenha, mostrou bem os pontos positivos e negativos.

  • Nayane Evylle
    ago 20, 2017

    Adoro romances fofos! Gosto de romances que aquecem *-* gostei da premissa e da história do Caio e da Luisa. Não me incomoda esses pontos que você ressaltou pq ja5estou acostumada, porém não gosto de livro fora de ritmo com finais apressados. Não tinha visto falar desse livro ainda, mas adorei a indicação!

  • Márcia Saltão
    ago 20, 2017

    Ola´.
    Sua resenha está muito bem escrita, parabéns.
    Para quem gosta de romances leves, com certeza a dica será muito bem vinda.
    Obrigada.
    Abraços.

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      ago 20, 2017

      Obrigada ☺️

  • Patricia FQ
    ago 20, 2017

    Provavelmente não leria o livro, por esse desespero da protagonista em ter filho. Essas coisas me irritam logo de cara e já desisto pela sinopse. E me irrita mais ainda saber que foi uma mulher que escreveu. Pra mim não dá.

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      ago 20, 2017

      Hahahaha, super te entendo. Eu também penso assim mas às vezes dá certo a leitura rs

  • Franciele Débora
    ago 19, 2017

    Amo romance, aqueles bem melosos faz muito meu tipo e passo horas e horas lendo! E como você disse que esse livro é bem romântico, com certeza vou adorar! Gostei da sua resenha e por isto eu pretendo correr atrás desse livro e ler o mais rápido possível!
    Beijos.

  • Lana Silva
    ago 19, 2017

    Entendo completamente sua resenha e sua opinião a respeito da trama, eu também não costumo gostar de livros de romance s que tem muitas páginas, porém no final o desfecho e todo corrido, talvez faltou ai um desenvolvimento melhor. A premissa e bastante cativante, adoro romances melosos, e por isto pretendo sim futuramente dar uma chance a leitura.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro “Dois Mundos”, o primeiro da série “Tesouros da Tribo de Dana” da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

  • Ana I. J. Mercury
    ago 19, 2017

    Oi Jhey,
    aiiii eu adoroo romances beeeeem românticos.
    Mas esse eu achei muito levinho. Do tipo pra passar o tempo apenas, mesmo.
    Gosto de livros com casamento por conveniência, por incrível que pareça! Na vida real, eu acharia uó.
    Porém, nos livros, ficam bem românticos e divertidos no final kkkkkk
    Fiquei até curiosa, mas não sei se leria, não. Meio parado pelo jeito kkk
    bjss

  • Rafaela
    ago 19, 2017

    Estou num momento onde não ando querendo ler muito romance, apesar de amar esse gênero, por isso vou somente anotar na minha lista, pra num futuro próximo eu poder aproveitar a leitura.