24jul

Oi, oi! Como estão as leituras? Eu estava sem ler há muitos dias e coloquei no planner para ler um X de páginas por dia e parece que o negócio tá indo bem #risos. E uma das minhas últimas leituras foi releitura de Amityville do Jay Anson e uma coisa muito interessante aconteceu durante a minha segunda visita a uma das casas assombradas mais famosas de todos os tempos. Vem comigo que te conto tudinho.

A primeira coisa que você precisa saber (se você é novo no blog) é que eu não faço releituras. Quase nunca mesmo! Os únicos livros que lembro de ter relido integralmente foram Orgulho & Preconceito, Senhora, O Escaravelho do Diabo, Bisa Bia, Bisa Bel, A Marca de uma Lágrima (Reli bastante estes três na minha infância e adolescência) e o lindão Perdida da Carina Rissi e só. No máximo eu releio alguma parte favorita dos outros livros e vou seguindo assim, mas acontece que quando coloquei a edição da DarkSide de Amityville no Desapego #6 eu olhei pra ele e na hora bateu a vontade de revisitar a casa 112 da Ocean Avenue.

E foi uma releitura muito insana!

 Amityville
Jay Anson
240 páginas
DarkSide, 2016

SINOPSE: Depois de passar algumas décadas fechada, a propriedade no número 112 da Ocean Avenue no subúrbio de Nova York finalmente abre as portas para os leitores da DarkSide® Books. Cercada pela natureza, com janelas amplas e uma sacada espaçosa, ela poderia ser uma casa de bairro tranquila como todas as outras, não fosse seu passado devastador e sangrento. Em 1975, George e Kathleen Lutz resolveram recomeçar a vida em uma nova residência que compraram por uma pechincha. Vinte e oito dias depois, os cinco membros da família fugiram aterrorizados, deixando a maior parte de seus pertences para trás. Estranhos eventos começaram a acontecer, afetando a vida dos Lutz e indicando que uma presença maligna habitava a casa. Embora tenha sido amplamente divulgada pela mídia, em especial nos jornais e nas revistas da época, muitas vezes de maneira sensacionalista, a história da casa nunca havia sido contada com riqueza de detalhes — até Jay Anson decidir reconstruí-la e transformar seu livro de não-ficção em um dos relatos paranormais mais importantes e conhecidos de todos os tempos.

Baseado nas experiências sobrenaturais reportadas pelos Lutz durante o mês de dezembro de 1975 e o começo de janeiro de 1976, Amityville é um dos livros mais aguardados pelos leitores da Caveirinha. Por isso mesmo, muito mais do que dar apenas aquela demão de tinta, a DarkSide® Books vai fazer uma reforma completa na casa, apresentando a sombria construção em detalhes, do quarto secreto no porão às verdadeiras manchas nas portas e nas paredes escondidas pelas tintas do tempo — tudo exatamente como aconteceu, com todos as entidades e vozes que habitaram o sótão, o porão e demais cômodos da casa —, em uma edição assustadora e com o cuidado quase sobrenatural da editora mais dark do Brasil. Adaptada várias vezes para o cinema e contando também com diversos spin-offs, a história de Amityville hoje é amplamente conhecida e é considerada um dos mais importantes relatos sobre casas mal-assombradas da cultura popular.

********************

Muitos anos atrás eu li Amityville em uma edição antiga da Record (ou foi do Círculo do Livro?), enfim, li emprestado. E eu era muito novinha e estava esperando algo em um nível absurdo de terror e horror, não foi bem assim e considerei minha leitura um tanto insossa. Posso afirmar que foi quase decepcionante pois eu estava numa vibe gore, horror & Cia.

Em 2017 peguei o livro mais uma vez, dessa vez com a edição linda da DarkSide, e foi como se eu estivesse lendo outro livro.

Eu ainda considero a escrita do Jay Anson muito prática e limpa, sem falar  que o livro tem essa cara de quase documentário que pra mim não é a coisa mais agradável do mundo, mas o que entra em cheque na minha releitura é que eu fiquei muito assustada com alguns acontecimentos que ocorreram nos 29 dias que os Lutz ficaram na casa. Inclusive no meu último histórico de leitura no skoob eu frisei que havia gostado bem mais da minha releitura e que o meu estado de espírito influenciou como o li nessa segunda vez.

Ou então estou ficando mais molenga e impressionável do que quando era mais jovem.

Ah e para aguçar ainda mais meu notório sentimento positivo sobre Amityville, tem um filme novo sobre a casa:

Eu sempre gosto de ler ou ver para depois eu dizer o que achei (nada de achismos por aqui #oremos), mas nada me tira da cabeça que talvez venha mais uma “bomba cinematográfica” por aí.

E vocês? São do time curiosos para saber se aguentam as lembranças horrendas dos Lutz em Amityville ou querem passar bem longe da obra? Já adianto que não é nada absurdo ou que te faça tremer de medo (ou talvez faça).

Beijo e até a próxima.

P.S.: Esse post vale 5+ no Desapego #7: As Mil Noites

Deixe seu comentário 7 comentários

Veja também os posts relacionados à esse

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

7 Comentários

  • Sueme
    jul 29, 2017

    Não conhecia esse livro mas sinto que ficaria com medo sim kkkkk

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      jul 30, 2017

      Pois é, cada pessoa se conhece. Quando li a primeira vez não fiquei com medo de maneira nenhuma, já na releitura eu senti um pouco da pressão que a família deve ter sentido rs foi mais intenso.

  • Emelly Ribeiro
    jul 26, 2017

    Já assisti o filme e nem sabia do livro, fiquei interessada em ler essa historia e ver de uma forma diferente. Adoro livros de terror, suspense, policial, então sei que posso gostar muito desse livro!

    Adorei o blog, estou seguindo
    http://descobrindolivro.blogspot.com.br/

    • Jheyscilane Cavalcante
      Jheyscilane Cavalcante
      jul 28, 2017

      O filme é adaptação do livro =D

  • Lana Silva
    jul 25, 2017

    Confesso que morro de medo deste tipo de leitura, e pelo visto mexe com nossos nervos, principalmente por ter citado que e algo veridico que fiquei ainda mais assustada. Enfim, estou correndo desta leitura., mas para quem gosta deveria dar uma chance. Também n~~ao sou muito de fazer releituras, mas pretendo fazer algumas.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros “O Casal que mora ao lado” e “Paris para um e outros contos”.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

  • Patricia FQ
    jul 25, 2017

    Sempre fui super medrosa, principalmente qdo tinha espíritos, possessão.. Agora que estou assistindo filmes e lendo sobre terror e nossa, é muito bom, as vezes ainda acho que vou ter um treco. Só assisti o filme, que acho muito bom, mas um dia quero ler o livro. Nem sabia desse novo filme, já anotei.

  • rudynalva
    jul 25, 2017

    Jhey!
    Também não sou muito de fazer releituras, faço pouquíssimas. Mas alguns livros valem a pena, né?
    O melhor de tudo é porque são fatos verídicos, não tem como questionarmos.
    Como você sou curiosa e gosto de pesquisar sobre o assunto.
    Quero ler o livro, porque só assisti o filme.
    Desejo uma ótima semana!
    “Demore na dúvida…E descubra a sabedoria que insiste em se esconder na ausência de palavras.” (Padre Fábio de Melo)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.